sexta-feira, 16 de Outubro de 2009

os blocos militares

A criação dos blocos militares
A Nato
North Atlantic Treat Organization – Organização Do Tratado Do Atlântico Norte. Constitui a principal aliança militar capitalista até aos nossos dias, e foi formada no dia 4 de Abril de 1949, na sequência do clima de Guerra Fria com o bloco socialista. Ela foi a primeira criação da Guerra Fria a transcender a Europa.
O Pacto do Atlântico, como também é conhecida a NATO, foi assinado em Washington pelos EUA, Canadá, Portugal, França, Grã-bretanha Islândia, Itália, Noruega, Holanda e Luxemburgo. Posteriormente juntaram-se ao Pacto do Atlântico a Grécia e a Turquia em 1952, a Alemanha Federal em 1954 e a Espanha em 1982.
A NATO surge no quadro da Guerra Fria, como principal braço armado do bloco capitalista e tinha como finalidades a defesa colectiva, assistência mútua bem como a cooperação militar entre os seus signatários, em caso de agressão, através de um efectivo militar plurinacional, com comando unificado como prevê o artigo 3º do referido tratado.
A autorização para a criação desta aliança militar capitalista, durante a Guerra Fria, foi dada pelo Senado norte americano ao presidente Harry Truman, através da resolução Vanderberg de 11 de Junho de 1948 que previa o fim do tradicional isolacionismo norte americano, autorizando assim a celebração de um acordo militar com o mundo não comunista.
Pela sua própria característica, a bipolarização do mundo após a Segunda Guerra Mundial não tolerava a neutralidade. Assim, nenhum dos blocos aceitava de bom grado que terceiros permanecessem à margem. As superpotências empenhavam-se a angariar maior número possível de aliados. Neste quadro, os EUA construíram, sob direcção da NATO, outros pactos, visando formar em torno do bloco socialista, uma cortina de segurança contínua entre países ligados entre si por acordos militares.
Entre as sub alianças regionais do bloco capitalista, destacamos as seguintes:
1-ANZUK: (Austrália, New Zeland, United Kingdom), aliança militar criada por iniciativa da Grã Bretanha em 1971 e que compreendia também a Austrália, a Nova Zelândia, a Malásia e a Singapura;
2-ANZUS: (Austrália, New Zeland, United States), aliança militar criada em 1951 por iniciativa dos EUA, compreendendo também a Austrália e a Nova Zelândia;
3-OTASE: Organização do Tratado de Defesa Colectiva Para a Ásia do Sudeste, fundada em 1954 e formada pelos EUA, Inglaterra, França, Austrália, Nova Zelândia, Tailândia Filipinas e o Paquistão;
4-CENTO: (Central Treaty Organization): Organização do Tratado do Centro, ou Pacto de Bagdad. Foi formada em 1955 e incluía a Inglaterra, o Paquistão, o Irão, o Iraque e a Turquia .
De acordo com Remond, este sistema desenhava um imenso arco de círculo, que ia da extremidade setentrional da Noruega, membro da NATO, ao Japão ligado aos Estados Unidos por um tratado em 1951 e ao Alasca. Este dispositivo era materializado por várias bases ocupadas pela aviação estratégica norte americana na Europa, norte de África, Médio Oriente e outros lugares, cercando assim a URSS, as “democracias populares” do lado este da “cortina de ferro” bem como a China, comunista desde 1949.



O Pacto de Varsóvia
A Organização do Tratado de Varsóvia (OTV), foi um pacto ao qual subscreveram a URSS e os seus satélites europeus do lado leste da Europa, no dia 14 de Maio de 1955 na capital da Polónia. Este pacto tem a sua origem numa Conferência dos governos comunistas realizada na mesma cidade de 11 a 13 de Maio do mesmo ano.
Fizeram parte deste tratado a Bulgária, Checoslováquia, Hungria, Polónia, Roménia, Alemanha Oriental, a União Soviética e a Albânia que abandonou em 1968. A excepção foi a Iuguslavia que não fez parte deste tratado .
A OTV possuía um comando único que tinha o seu Quartel General em Moscovo, acessorado por um Conselho de Ministros e um Comité Consultivo instituído em Praga em Janeiro de 1956 com a missão de examinar as questões gerais referentes à consolidação da capacidade de defesa e à organização das forças armadas unificadas e com competência para tomar decisões apropriadas. Possuía também um Estado Maior unificado e um comando das forças armadas unificadas que era considerado como o órgão mais importante do Pacto de Varsóvia e competente para os assuntos estreitamente militares.
O Pacto de Varsóvia tinha, para além da protecção do espaço geográfico da zona que constituía o bloco socialista, a missão de fortalecer e desenvolver ainda mais o bloco socialista, desenvolver ainda mais a amizade, cooperação e assistência mútua entre os seus membros, como resposta comunista ao bloco capitalista que havia criado em Abril de 1949 a sua aliança militar, a NATO.
As principais chefias militares da Organização do Tratado de Varsóvia estavam nas mãos dos representantes da União Soviética, o que garantia um melhor controlo da mesma por parte da URSS, que podia mesmo intervir em alguns estados membros do bloco para reprimir algumas sublevações, como foi o caso da Hungria em 1956.
As principais actividades militares do Pacto de Varsóvia foram:
1-Modernização das forças armadas dos países membros através da ajuda soviética.
2-Integração dos dispositivos de defesa aérea dos países de Europa Oriental com os da URSS.
3-Criação de um sistema de treinamento das forças militares dos países do Pacto e de planos comuns de acção coordenada.
Com o fim da bipolarização em finais dos anos 80, o Pacto de Varsóvia desintegrou-se, anunciando o fim das suas actividades em 7 de Dezembro de 1990. A fragilidade económica do bloco socialista no declinar da Guerra Fria já não permitia o asseguramento das tropas do bloco numa aliança militar com comando únicoA contenção da corrida armamentista

Sem comentários:

Enviar um comentário